25 agosto 2011

Eu crônico


Cara, hoje presenciei uma coisa muito bacana...
Eu estava no ponto de ônibus esperando o velho bus de todos os dias e reparei um mendigo que batia seu rango, em frente ao barzinho, com o que conseguira de esmola. Era um senhor de uns 55 ou 60 anos de idade, cabelos e barba esbranqueados, vários dentes faltando, roupas sujas e gastas, porém relativamente bem agasalhado (o tempo tem estado frio e um tanto úmido). Ele dava os ossos pra o cachorro mequetrefe que estava deitado não muito longe (aparentemente o animal nem conseguia ir até lá de tão fraco que estava), até que passou um homem que se aproximou do velho com um ar amigável; deu um leve tapa no ombro do colega e eles começaram a conversar.

Visivelmente mais novo e mais vigoroso, esse que tinha chegado falava de como está trabalhando pesado só pra conseguir pagar os custos básicos, a conta de água, etc. O que achei interessante foi o dito mendigo comentar: "Hoje, se você é honesto, acaba é se fodendo... Até quem tá no poder, que devia ajudar a gente, é um bando de egoísta criminoso [...]"

Um ônibus passou; alguém que estava dentro dele jogou uma garrafa de água mineral na rua. Aí o mendigão, que estava jogando a marmita vazia no lixo, falou pro outro cara: "Olha, se tivesse uma lei pra nego pagar uma multa por um negócio desse que ele joga na rua... Quem fica sujando o meio amiente assim não devia reclamar das enchentes botando a culpa na prefeita não. Ela não faz nada por nós mas nós tem que fazer pela cidade, né?"

Então veio o meu ônibus; o cara continuou falando bonito lá, ao modo dele, e enquanto eu ia procurando um lugar pra sentar, ainda deu pra ouvir ele falando: "Eu sou pobre, não sou mobral não!"
Fiquei com uma sensação até agora difícil de descrever... Alegria talvez, mas não é algo assim tão simples. Sei que foi uma coisa bonita de se ver, pelo valor que nos leva a refletir sobre isso tudo.

See ya! ;)

Sem comentários ainda

Postar um comentário

Critique, elogie, pergunte, recite um poema... enfim! O espaço abaixo é todo seu!

Seja coerente com o assunto global da postagem ou do blog. Não faça comentários de má fé ou propaganda de algo que não tem relação alguma com a postagem. Para assuntos outros, entre em contato com o autor através dos links disponíveis.
Os comentários são sujeitos a moderação.