23 abril 2011

Panteísmo

Crença, fé. Pode ser considerada uma necessidade comum do ser humano, pode ser considerada como nossa resposta à divindade que nos criou, pode ser considerado um delírio.
Estou querendo dizer que existem pensamentos diferentes em relação à ideia de "Deus". Temos principalmente quatro ideias: teísmo, deísmo, panteísmo e ateísmo.
Um teísta acredita numa inteligência sobrenatural que, além de sua obra principal, a de criar o universo, ainda está presente para supervisionar e influenciar o destino subsequente de sua criação inicial. Em muitos sistemas teístas de fé, a divindade está intimamente envolvida nas questões humanas. Atende a preces; perdoa ou pune pecados; intervém no mundo realizando milagres; preocupa-se com boas e más ações e sabe quando as fazemos (ou até quando pensamos em fazê-las). (Exemplo: cristianismo)
Um deísta também acredita numa inteligência sobrenatural, mas uma inteligência cujas ações limitaram-se a estabelecer as leis que governam o universo. O Deus deísta nunca intervém depois, e certamente não tem interesse específico nas questões humanas.
Os panteístas não acreditam num Deus sobrenatural, mas usam a palavra Deus como sinônimo não sobrenatural para a natureza, ou para o universo, ou para a ordem que governa seu funcionamento. [...] O panteísmo é um ateísmo enfeitado. O deísmo é um teísmo amenizado. - Richard Dawkins
Em outras palavras, o panteísmo usa o termo Deus de uma forma metafórica ou poética pra definir as coisas não-sobrenaturais que se mostram belas e fantásticas a nós. Por exemplo, os sentimentos humanos, as formações estrelares, os pequenos detalhes da natureza. Mas nunca algo sobrenatural e/ou fictício. É uma coisa mais poética mesmo. É ter consciência plena da razão e usar "Deus" como uma forma de amenizar o peso ateísta disso.
Isso está bem taxado nesta citação de Albert Einstein:
Sou um descrente profundamente religioso. Isso é, de certa forma, um novo tipo de religião. Jamais imputei à natureza um propósito ou um objetivo, nem nada que possa ser entendido como antropomórfico. O que vejo na natureza é uma estrutura magnífica que só compreendemos de modo muito imperfeito, e que não tem como não encher uma pessoa racional de um sentimento de humildade. É um sentimento genuinamente religioso, que não tem nada a ver com misticismo. A idéia de um Deus pessoal me é bastante estranha, e me parece até ingênua.
Mas seria religião a palavra certa? O negócio é que, como qualquer outra palavra, a palavra "Deus" poder ter o significado que quisermos. Isso é, você já ouviu falarem: "Deus é amor", "Deus é paz", "Deus é tudo". É somente idealização.

Outra coisa que me inspirou a escrever sobre panteísmo foi essa imagem da Nebulosa Helix, que também é conhecida como "Olho de Deus":
Clique para ampliar
Veja o sentido disso: Na religião cristã, por exemplo, não há absolutamente nada especificando algo sobre a existência e extensão do universo, sobre nebulosas, galáxias, etc, e muito menos o que Deus tem "a ver" com isso. Mas é a pura verdade, está na nossa cara e não há como discordar. A Terra é só um minúsculo pedaço de nada, se compararmos a todo o resto do universo.
A figura dessa nebulosa realmente parece a de um olho, e fica claro o empregamento panteísta do nome Olho de Deus depois que vimos esses conceitos. A Nebulosa Helix é totalmente real, mas, de forma poética, num raciocínio "einsteniano", chamar de "Olho de Deus" fez jus a essa imagem espetacular, e mesmo sabendo que não há nada de sobrenatural nela, o surrealismo encanta. O que nos leva a contemplar a imagem, relacionando-a com o título.

Vídeo relacionado/indicado: A Ciência salvou minha alma

É isso. Nunca escrevi algo tão... profundo em relação a esse tema. Simplesmente bateu em mim pra escrever isso, e também porque ultimamente venho pensando e conversando/discutindo sobre isso. Eu não me considero um panteísta, mas é mais ou menos esse o raciocínio que eu levo. Dependendo da aceitação desse post, talvez eu escreva algo sobre ateísmo também (que é mais minha praia). ^^
Então... já que você leu até aqui, seria legal eu saber de sua opinião. Fique à vontade pra comentar! ;)

2 comentários

Deby disse...

acredite quando eu te chamava de ateu era só de brincadeira, nunca achei que ia ser verdade.
admiro muito o panteismo é um ótimo jeito de mesclar ciência e fé e até jesus cristo falava sobre isso quando dizia que deus está em todos os lugares e dentro de nós. Acho que começei a gostar disso quando começei a ler dan brown ( se mãe soubesse disso queimaria todos os meus livros.) esse foi um Bom post.

leo alves disse...

Deby, asuhausha, pois é, nem eu.
Mas acabei pensando e questionando mais e enfim. rs

Valeu! ;**

Postar um comentário

Critique, elogie, pergunte, recite um poema... enfim! O espaço abaixo é todo seu!

Seja coerente com o assunto global da postagem ou do blog. Não faça comentários de má fé ou propaganda de algo que não tem relação alguma com a postagem. Para assuntos outros, entre em contato com o autor através dos links disponíveis.
Os comentários são sujeitos a moderação.